3 tipos de quedas de cabelo e 2 técnicas de transplante capilar que podem resolvê-las

Você está sofrendo com a queda capilar e não sabe mais o que fazer para resolver o problema?

Esse sentimento pode ser ainda pior quando você não sabe por que os seus fios estão caindo e quais são os tratamentos mais comuns para te ajudar com isso.

Para você lidar melhor com a situação e não perder os cabelos por conta do estresse, fizemos uma lista básica com os principais tipos de quedas de cabelo e quais são as técnicas de transplante capilar mais comuns para todas elas.

Dessa maneira, você pode ficar mais tranquilo ao investir em um transplante capilar e sentir a sua autoestima voltando.

3 quedas de cabelo mais comuns

1 – Calvície ou alopecia androgenética

Esse tipo de doença pode acontecer com homens e mulheres – sendo mais comum em pessoas do sexo masculino. Ele ocorre por conta de hormônios e genética.

A doença pode acontecer quando você tem predisposição para desenvolvê-la em hormônios chamados androgênicos, que são: testosterona (em homens) e di-hidrotestosterona (em mulheres).

2 – Alopecia por tração

Geralmente, ocorre em mulheres porque elas são as que mais usam mega-hair ou outras técnicas que tensionam os cabelos.

Ela pode acontecer por uso de rabos de cavalo, tranças apertadas em excesso e coques, por exemplo.

Nessa doença, a pessoa não perde pelos e cabelos de outras partes do corpo, mas só nos lugares em que os fios são tensionados.

3 – Tinea Capitis

Essa doença capilar é mais comum em crianças, mas pode acontecer independentemente da idade. O fator que gera isso é o fungo, que pode ter sido adquirido de animais ou meio ambiente.

Geralmente, os locais de perda capilar dessa doença possuem fios com aparência de cortados rentes ao seu couro cabeludo.

2 técnicas de transplante mais comuns

1 – FUT

É uma técnica que retira faixas do couro cabeludo da sua nuca ou acima da orelha. Depois são suturados com uma técnica que permite o crescimento capilar em cima da cicatriz.

Essas faixas são divididas em fios (de 1 a 4 fios) e colocadas no local calvo. Todas as unidades foliculares são seguras e não caem depois de um tempo de transplante.

2 – FUE

Nesta técnica, é comum que a retirada dos fios doadores seja feia com um cilindro metálico e pode ser manual, robotizado ou motorizado.

Ele extrai de 1 a 3 fios para colocá-los nos locais que não possuem cabelos. O tempo de cirurgia dessa técnica é maior se comparado com a FUT.

O que você precisa saber sobre essas técnicas de transplante capilar?

A região que vai doar os fios não pode ter sensibilidade à doença genética de calvície, para que não corra o risco de que o transplante não dê certo depois de um tempo.

Não existem técnicas de transplante que não deixe o couro cabeludo sem cicatrizes, mas as que falamos aqui permitem com que os fios cresçam por cima, fazendo com que qualquer marca não seja vista depois de um tempo.

Além disso, é comum que o transplante capilar faça com que os fios voltem a crescer nos locais em que tinham a alopecia, já que o seu couro cabeludo é preparado para isso com hormônios de crescimento.

E aí, alguma dúvida sobre o assunto? Deixe um comentário e vamos te ajudar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *