Blog

visualizações: 7711

Especialista dá dicas para melhorar o beijo na boca

No campo das emoções não costuma haver muita receita, mas na hora de dar um beijo na boca algumas regrinhas podem ajudar

 

O beijo é uma das principais manifestações do que há de mais irracional no ser humano. Em princípio, não há receita, mas é fato que algumas regrinhas podem ajudar. Você sabia, por exemplo, que os homens se sentem atraídos por mulheres sorridentes, estilosas, perfumadas e simpáticas? E que alternar a intensidade dos lábios, assim como fazer carinho no parceiro durante o beijo, ajuda a não torná-lo monótono? Pois essas e outras informações estão disponíveis no sitewww.kissing.com, no qual o consultor William Cane dá dicas e ensina truques para quem quer se tornar um expert na área.

 

Cane viaja os Estados Unidos e o Canadá ensinando “A arte do beijo” — título do livro e do DVD lançados por ele — em escolas e universidades. A palestra mais parece umstand up comedy, já que o especialista usa casais voluntários para colocar em prática no palco o que ensina. O resultado costuma fazer a plateia gargalhar: em uma das situações, ele veste os homens de dentista e explica por que as mulheres costumam ter fetiche com o responsável por sua saúde bucal. Assim como no sexo, usar a imaginação é indispensável para que a rotina não se manifeste no beijo do casal, se a relação é de longa data.

 

Numa visita ao site, você descobre as classificações dos diferentes tipos de beijo e qual a melhor forma de praticá-los. O Lip-o-suction é aquele em que o homem toca o lábio superior da mulher e ela, o inferior dele. Em seguida, eles trocam. O beijo a vácuo é tipo um beijo de língua… só que sem língua: um suga o ar da boca o outro. Já o popular beijo de língua tem uma conotação bem mais sensual e, claro, as línguas se tocam. Mas é preciso ser moderado para não estragar tudo, ensina Cane.

 

Classificações à parte, o consultor lembra a importância do toque, da troca de olhares e de uma boa conversa na relação. E dá dicas simples e bastante eficazes para você se tornar uma pessoa desejável. Se o primeiro beijo entre um casal está prestes a rolar, é possível também usar de alguns artifícios para fazer o momento ser muito bom e potencializar o contato entre os dois.

 

No outro extremo, há uma lista de coisas que podem transformar o beijo na boca num desastre total: mau hálito, tédio, silêncio, braços imóveis e língua em excesso. “Experimente comer uma maçã para refrescar o hálito”, sugere Cane.

 

O livro “The art of kissing” é um bestseller e foi traduzido para 19 línguas. William Cane é considerado uma espécie de autoridade no assunto, tendo ido a diversos programas de TV e rádio nos EUA. Para quem está a caminho do país e gostou da ideia de aprender mais sobre beijo na boca, ele também dá aulas presenciais para casais, já tendo ensinado mais de três mil pessoas.

Você sabia que fazer carinho durante o beijo ajuda a torná-lo mais gostoso?

Fonte: O Globo



Deixe seu comentário